More Website Templates @ TemplateMonster.com - July 30, 2014!

Fernando Viana

1. FORMAÇÃO:
1979 – Inicia seus estudos artísticos (História da Arte e Escultura) na Escola Ouropretana de Arte;
1982 - Faz curso de ator na Escola Divina Providência, Rio de Janeiro com Ricardo Kososvick durante dois anos;
1984 - No Tablado, Rio de Janeiro, passa dois anos e participa da montagem de “Woizeck” de Giorg Bichiner, com direção de Maria Clara Mourthe (Cacá);
1985 - Faz aulas de canto e voz com Eva Tuzik.
2. EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL:
1985 - Coordenador Cultural do CIEP Cecilia Meireles.
Estreia na peça “Roupas de Baixo”, com direção de Henri Pagnochelli; 1986 – Participa, como ator, na montagem de “O Barquinho”, de Yllo Klurg, com direção de Caique Botikai; 1989 - Funda, juntamente com Sylvia Orthof, a Cia. Teatro Livro Aberto, e estreia o texto “Ponto de Tecer Poesia”, de Sylvia Orthof, com direção da autora;
1990 - Estreia “ Se as Coisas fossem Mães”, texto e direção de Sylvia Orthof.
Participa como oficineiro do Festival Gaucho de Teatro, em Passo Fundo – RS, onde apresenta a peça “Ponto de Tecer Poesia”.
Participa, em Campinas - SP, do VIII COLE (Congresso de Literatura do Brasil), com “Se as coisas fossem Mães”; 1991 - Participa da Jornada Literária de Passo Fundo - RS, como oficineiro, e apresentando “Se as coisas fossem Mães” e “Ponto de Tecer Poesia”. Com esses espetáculos faz temporada de dois meses por várias cidades gauchas: Passo Fundo, Porto Alegre, Carazinho, Não me Toque, Santa Maria, Caxias do Sul, São Borja, Uruguaiana, Ijui e cidades argentinas na região de fronteira;
1992 - Estreia “Ervilina e Princês”, com texto e direção Sylvia Orthof, e os apresenta nos teatros: Mercado das Artes do Rio de Janeiro, Teatro Afonso Arinos, em Petrópolis, Teatro Mucio de Castro, em Passo Fundo, Teatro da Faculdade de Medicina, em Porto Alegre e Teatro Marília, em Belo Horizonte;
1993 - Estreia “Folia dos três Bois”, texto e direção de Sylvia Orthof ,no Teatro Laura Alvim, Rio de Janeiro, e faz temporada pelo sul do país: Porto Alegre, São Borja e Passo Fundo;
1994 - Estreia “A viagem de um Barquinho”, texto e direção Sylvia Orthof , no Teatro Afonso Arinos, em Petrópolis;
1995 - Faz temporada em Porto Alegre, no Centro Cultural Lupcinio Rodrigues;
1996 - Estreia, na Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, “Zé Vagão da Roda Fina e sua Mãe Leopoldina”, de Sylvia Orthof, sob sua direção, e supervisão de Sylvia Orthof;
1999 - Apresenta “Ponto de Tecer Poesia” de Sylvia Orthof em temporada Internacional na Alemanha (Berlin, Hanover, Bremem, Hamburgo e Bremem Haven);
2002 - Estreia no Teatro do Planetário, Rio de Janeiro “O Cavalo Transparente”, de Sylvia Orthof, com direção de Carlos Augusto Nazaré, e o apresenta no Festival Alterosa de Teatro Infantil, em Belo Horizonte; 2004 – Coordena a oficina de teatro na Universidade do sul da Bahia, em Itapetinga, faz temporada por varias cidades baianas, e participa do Encontro Literário de Itapetinga, com “A viagem de um Barquinho”; 2005 – Apresenta-se no Salão de Literatura de Belo Horizonte com as seguintes peças: “Zé Vagão da Roda Fina e sua Mãe Leopoldina”, “Se as coisas fossem Mães” e “Ponto de Tecer Poesia”.
Participa do lançamento do curta metragem “Quem disse que ser mãe é brincadeira”, com direção Duda Vaismam. 2008 - Participa do Mostra de Teatro da Cidade, em Petrópolis, com re-estreia de “Ervilina e o Princês”, de Sylvia Orthof, com direção Paulo Marcos de Carvalho.
2010 - Estreia a peça “Zé Vagão da Roda Fina e sua Mãe Leopoldina”, no Teatro dos Grandes atores, Rio de Janeiro, com direção Fred Justem. O espetáculo é selecionado para ser apresentado no FITA (Festival Internacional de Teatro de Angra dos Reis). 2013 - Estreia de “Lustrosa Cantora Misteriosa”, de Sylvia Orthof, com direção Fred Justem. Nesse mesmo ano é convidado a dirigir o Theatro Dom Pedro, em Petrópolis.
2015 – Dirige e atua na nova montagem da Cia. “Cadê a Peruca do Mozart”, de Sylvia Orthof, que foi estreada no SESC Teresópolis, RJ.
3. PREMIAÇÕES
2009 - Recebe o prêmio de melhor espetáculo teatral no Festival Nacional de Duque de Caxias, com a peça “Se as coisas fossem Mães”, de Sylvia Orthof.
2014 - Recebe o prêmio Maestro Guerra Peixe pelos 25 anos da Cia. Teatro Livro Aberto, em Petrópolis.